De que o Governo bolsonaro tem medo?

Vivemos no Brasil tempos sombrios, onde figura uma política de desmonte das instituições científicas. Neste ensaio as autoras nos fazem pensar os modos pelos quais podemos reabilitar e reconhecer o valor das práticas científicas das humanidades, em especifico da antropologia. Vem com a gente!

Podcast Em Tese: Episódio 1-Vidas invisíveis

Em alusão ao livro As Cidades Invisíveis, de Ítalo Calvino, o podcast Em Tese parte em uma jornada de descoberta de um Brasil esperançoso, formado por vidas cientes da importância de compartilhar o conhecimento como ferramenta por uma sociedade melhor. Vem com a gente nessa jornada!

As ciências sociais no respirador: o que a Rede Orgânica Periférica de Olinda pode ensinar ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC)

Nas últimas semanas tem havido uma intensificação na produção de cientistas sociais na tentativa de reafirmar a relevância de sua área de conhecimento para o enfrentamento da crise sanitária atual. Trata-se de um esforço feito em caráter emergencial a partir de formatos mais acessíveis, como comentários sobre a relação da pandemia com temas de sua especialidade, ou mesmo podcasts com lideranças vivendo os efeitos mais extremos da pandemia em seus bairros e comunidades. Se as áreas biomédicas são mobilizadas para o tratamento direto dos corpos atingidos pelo vírus Sars-Cov-2 e a produção emergencial de ‘tecnologias em saúde’, como equipamentos e vacinas, as ciências humanas se oferecem a dar respostas transversais à pandemia, isto é, apontar os efeitos da Covid-19 no corpo social e alargar a nossa imaginação sobre um possível mundo pós-pandemia. Veja aqui o que significa essa transversalidade e outras considerações importantes nesse texto da Professora Catarina.

Random Nature: o Efeito Morcego e a revanche da mãe Gaia

Personalidades visionárias há muito tempo alertam que saques e abusos ao ambiente podem ter consequências terríveis, como é o caso da epidemia recente. Contudo, as pessoas questionam sobre quando as coisas voltarão ao normal, devemos lembrar que a normalidade foi a crise e o apocalipse de espécies e seres vivos diversos. Saiba mais sobre neste post.

O IMPACTO DO CORTE DE BOLSAS DE PESQUISA NA CIÊNCIA BRASILEIRA

No dia primeiro de Maio Sabine Righetti, da Agência Bori, Flávia Calé, da ANPG, e Anna Luisa Beserra, da Safe Drinking Water For All - SDW, trazemos o impacto das ameaças à capacitação de novxs cientistas, afetada pelos cortes das bolsas de pesquisa em todo o país. Compartilhe boa informação, compartilhe ciência. Mais aqui

A pandemia como fenômeno social

A forma como ocorreu a disseminação do vírus da Covid 19 pelo mundo, forçando países a tomarem medidas restritivas foi acompanhada por uma mobilização no campo das ciências na busca de uma melhor compreensão do fenômeno. Leia mais aqui

Corpos, representação, políticas

Pensar o corpo, como tema da arte, da ciência, mas também como nódulo denso em circuitos intensos de relações, de práticas, de instituições e de materialidades, reconhecendo que são múltiplas e disputadas. Esse é o tema deste artigo do Prof. Marko Monteiro. Veja mais aqui.

COVID-19 e as imunidades dos sistemas flexíveis

Abrindo o Especial Geict sobre a pandemia do coronavírus, o cientista social Marco Antonio Gavério apresenta, a partir das noções de sistema imunológico, uma reflexão sobre como a COVID-19 se transmuta em um problema não somente aos organismos individuais, mas também aos organismos públicos e ao próprio sistema capitalista. Veja no link

Podcast Em tese!

Quão próxima está a ciência do nosso dia-a-dia? Venha participar da rotina e conhecer as histórias pessoais dos pesquisadores que realizam sua ciência no Brasil, com o podcast Em Tese.